Ex-chanceler de Bangladesh é condenado a 13 anos de prisão

Nova Délhi, 4 ago (EFE).- O ex-ministro de Assuntos Exteriores de Bangladesh Morshed Khan, cujo paradeiro é desconhecido, foi condenado hoje a 13 anos de prisão por enriquecimento ilícito.

EFE |

Segundo a agência "UNB", uma corte anticorrupção do país emitiu a sentença contra Khan, que terá que pagar um milhão de tacas (cerca de US$ 14.600) se quiser evitar um ano adicional de prisão.

O acusado foi declarado culpado por acumular fortuna ilegalmente e de ter escondido informações sobre seu patrimônio quando as autoridades do Governo provisório as pediram.

Khan, que estaria vivendo em Cingapura, abandonou Bangladesh após a chegada do novo Governo ao poder, em janeiro de 2007, depois que o presidente, Iajuddin Ahmed, impôs o estado de exceção.

Em dezembro do ano passado, a Comissão Anticorrupção de Bangladesh acusou Khan e sua esposa de juntarem ilegalmente uma fortuna estimada em 17 milhões de tacas (US$ 250 mil).

O tribunal, que julgou à revelia o ex-chanceler e suspendeu o caso de sua esposa, ordenou hoje o confisco de todos os seus bens, estimados em 8,2 milhões de tacas (cerca de US$ 120 mil).

A sentença entrará em vigor quando Khan, que pertencia ao Partido Nacionalista de Bangladesh da ex-primeira-ministra Khaleda Zia, for detido ou se entregar às autoridades, segundo o veredicto da corte.

EFE amp/rb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG