O sacerdote Raymond Zambelli, ex-administrador do santuário francês de Lourdes, foi condenado na sexta-feira por um tribunal de Tarbes (sul) a um ano de prisão por malversação de 50.000 euros (63.000 dólares), indicaram fontes judiciais.

O dinheiro provinha de doações destinadas a manter o santuário.

Zambelli, que renunciou no início de novembro alegando motivos de saúde, confessou o delito e devolveu o dinheiro, motivo pelo qual o juiz não impôs nenhuma multa.

A pena ficou suspensa, e Zambelli não precisará ser preso para cumpri-la.

lab/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.