ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, viajará na sexta-feira ao Paraguai em uma visita de apoio ao seu colega Fernando Lugo, que enfrenta uma crise de segurança com fortes questionamentos do Congresso opositor à sua gestão.

Morales visitará a capital paraguaia para participar dos festejos do 199o aniversário da independência do país, dos quais também participará o vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, informou a Presidência nesta terça-feira.

" /

ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, viajará na sexta-feira ao Paraguai em uma visita de apoio ao seu colega Fernando Lugo, que enfrenta uma crise de segurança com fortes questionamentos do Congresso opositor à sua gestão.

Morales visitará a capital paraguaia para participar dos festejos do 199o aniversário da independência do país, dos quais também participará o vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, informou a Presidência nesta terça-feira.

" /

Evo Morales visita Paraguai em apoio a Lugo

ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, viajará na sexta-feira ao Paraguai em uma visita de apoio ao seu colega Fernando Lugo, que enfrenta uma crise de segurança com fortes questionamentos do Congresso opositor à sua gestão.

Morales visitará a capital paraguaia para participar dos festejos do 199o aniversário da independência do país, dos quais também participará o vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, informou a Presidência nesta terça-feira.

Reuters |

ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, viajará na sexta-feira ao Paraguai em uma visita de apoio ao seu colega Fernando Lugo, que enfrenta uma crise de segurança com fortes questionamentos do Congresso opositor à sua gestão.

Morales visitará a capital paraguaia para participar dos festejos do 199o aniversário da independência do país, dos quais também participará o vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, informou a Presidência nesta terça-feira.

As comemorações ocorrem no momento em que Lugo enfrenta uma forte pressão depois de ter declarado estado de exceção em cinco departamentos do norte do país, na fronteira com a Bolívia e o Brasil, para a captura de um grupo armado de esquerda responsável por sequestros e assassinatos.

As críticas da oposição, que tem maioria no Congresso, ganharam mais força nos últimos dias após um confuso incidente no qual militares e policiais encarregados da operação de segurança se enfrentaram durante uma busca dos líderes do chamado Exército do Povo Paraguaio.

"Se (Lugo) se dá conta de que não dá conta, que renuncie", disse o presidente do Congresso, Miguel Carrizosa, do partido Patria Querida, de direita.

O mandatário decidiu nesta semana que não viajará à Espanha para participar de uma cúpula de presidentes da União Europeia e da América Latina, em 17 e 18 de maio, devido aos problemas internos, em uma de suas poucas ausências a encontros presidenciais desde que assumiu o cargo em 2008.

Há uma semana o ex-bispo socialista recebeu um forte apoio político de seu colega brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, após uma reunião em Ponta Porã, na fronteira entre ambos os países.

Morales permanecerá algumas horas no país na sexta-feira.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG