Evo Morales vai doar metade do salário para Chile e Haiti

LA PAZ (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse nesta terça-feira que vai doar metade de seu salário de 15.000 bolivianos (2.143 dólares) para ajudar as vítimas dos terremotos do Chile e do Haiti. O governo da Bolívia lançou uma campanha de solidariedade chamada Chile e Haiti necessitam de ti que arrecadará doações voluntárias em todo o país.

Reuters |

"Nós do palácio (do governo) queremos começar com as doações. O presidente e o vice-presidente vão doar 50 por cento de seu salário do mês. Os ministros e vice-ministros farão doações de 30 por cento de seus salários", disse Morales em entrevista coletiva.

Bolívia e Chile não têm relações diplomáticas há mais de três décadas, mas desde o começo de 2006, com a chegada ao poder dos presidentes Morales e Michelle Bachelet, respectivamente, se iniciou um processo de aproximação.

A Bolívia perdeu seu acesso ao oceano Pacífico após uma guerra com o Chile no fim do século 19, quando o Peru também perdeu territórios que hoje formam parte do norte chileno.

Um dos terremotos mais fortes da história, com magnitude 8,8, atingiu o Chile na madrugada de sábado, deixando ao menos 723 mortos e 500 feridos.

O Haiti, país mais pobre das Américas, foi devastado por um tremor no dia 12 de janeiro que deixou até 300.000 mortos.

O chanceler boliviano, David Choquehuanca, viajará ao Chile nesta terça-feira levando 40.000 litros de água para os atingidos.

(Reportagem de Diego Oré)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG