Evo Morales substitui ministro acusado de desfalque cinco dias após nomeação

La Paz, 28 jan (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, destituiu hoje seu recém-nomeado ministro de Mineração, Milton Gómez, que enfrenta processos por um suposto desfalque cometido quando era responsável pela direção da Caixa Nacional de Saúde (CNS), e nomeou para seu lugar um ex-deputado governista.

EFE |

Morales lamentou a "rápida" mudança de Gómez, que foi nomeado há cinco dias, mas reiterou seu "respeito e admiração" pelo ex-dirigente sindical.

O presidente explicou que Gómez enfrenta quatro processos, e afirmou que é importante que faça sua defesa e demonstre sua inocência.

"Quando os processos estão avançados, a pessoa tem que se defender e demonstrar que é inocente. Cedo ou tarde, o companheiro Milton Gómez demonstrará que é inocente, mas tem que assumir sua defesa", disse.

Há três dias, Gómez negou as denúncias e indicou que está disposto a passar por uma investigação para esclarecer a situação.

Para o lugar de Gómez, Morales nomeou o ex-deputado do partido governista Movimento ao Socialismo (MAS) José Pimentel.

O líder destacou a trajetória do também ex-dirigente de mineradora e pediu que ele trabalhe para conseguir fazer crescer o setor e garantir mais receita para o Estado boliviano, além de avançar os projetos de industrialização dos metais. EFE gb/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG