Evo Morales quer diálogo nacional com oposição e sindicatos

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta segunda-feira que convocará um diálogo nacional, assim que forem divulgados os resultados finais do referendo revogatório de domingo, no qual ele e quatro governadores da oposição foram ratificados em seus cargos.

AFP |

"No momento em que a Corte Nacional Eleitoral me fizer chegar a informação oficial, então, nesse momento (vamos) convocar os governadores e os setores (sindicatos civis e camponeses) para o diálogo", declarou Morales, durante um encontro com a imprensa internacional, no Palácio de Governo de La Paz.

O governante, que segundo canais privados de TV teria sido aprovado pela população com mais de 60% dos votos, disse que os resultados da consulta "nos obrigam a nos juntarmos para o diálogo, pela unidade da Bolívia e pela justiça social".

Na sua avaliação, desses novos cenários de consenso devem participar não apenas os governadores, mas também prefeitos e representantes dos setores sociais, sobre os quais ele exerce uma forte influência, para definir de maneira conjunta novos acordos nacionais.

O presidente disse ainda que um eventual diálogo surgirá, depois que o tribunal eleitoral entregar seus resultados finais, em 20 a 30 dias.

Evo Morales enfrenta a oposição dos governadores Rubén Costas, de Santa Cruz (leste); Mario Cossío, de Tarija (sul); Ernesto Suárez, de Beni (nordeste); e de Leopoldo Fernández de Pando (Pando) - todos aprovados na consulta, obtendo de 58% a 70% dos votos.

jac/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG