Evo Morales pede ajuda da ONU para satélite geoestacionário

GENEBRA (Reuters) - O presidente da Bolívia está buscando a ajuda da Organização das Nações Unidas (ONU) para a aquisição de um satélite de comunicações para o país andino, informou nesta segunda-feira a União Internacional de Telecomunicações (UIT). Em comunicado sobre a visita de domingo de Evo Morales à agência, sediada em Genebra, na Suíça, a UIT afirmou que a Bolívia está buscando uma posição orbital para seu satélite geoestacionário de comunicações.

Reuters |

A tecnologia poderia ajudar a melhorar o acesso à Internet e facilitar que pessoas mais pobres e em locais mais isolados se conectem ao mundo moderno, de acordo com declarações atribuídas ao mandatário boliviano.

"Não há dúvida de que tal acesso equiparia essas pessoas com ferramentas modernas para superar a pobreza, facilitar a integração, a produção, a educação, os processos de transferência de tecnologia e um leque de serviços sociais", afirmou Morales.

A Bolívia desfruta de "uma posição geoestratégica incomparável por estar localizada no coração da América do Sul, o que permite que ela sirva de centro de integração para todas as formas de comunicação imagináveis", afirmou o aliado venezuelano Hugo Chávez, de acordo com a UIT.

Morales, que no domingo compareceu a uma arena de touradas em um bairro operário de Madri, é o favorito para as eleições de 6 de dezembro, mas deve ter dificuldades para controlar o Legislativo.

(Reportagem de Laura MacInnis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG