O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou nesta quinta-feira que a maior parte do povo boliviano quer o socialismo, e não o capitalismo ou o comunismo, e que é obrigação das autoridades implementar este sentimento nacional.

Discursando no sul do país, o presidente declarou que uma empresa de pesquisas realizou há dois meses uma sondagem que perguntou aos bolivianos "se queriam o capitalismo, o comunismo ou o socialismo".

"A maioria do povo, inclusive em Santa Cruz (principal região oposicionista) disse socialismo; nem comunismo nem capitalismo", explicou Morales, sem informar qual empresa realizou a pesquisa e sem fornecer números.

O presidente insistiu apenas que "essa é a opinião do povo boliviano", afirmando "que não é uma invenção de Evo Morales nem do governo federal". Além disso, indicou que sua administração continuará "fazendo transformações profundas" na sociedade, através de seu projeto de uma nova Constituição.

"Agora a obrigação das autoridades é implementar este grande sentimento do povo boliviano", concluiu.

str/rb/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.