O presidente da Bolívia, Evo Morales, desistiu de uma segunda reeleição para possibilitar um acordo com a oposição que viabilize a convocação de um referendo para aprovar a nova Constituição da Bolívia, informou há pouco o ministro da Agricultura, Carlos Romero.

"O presidente da República renuncia à possibilidade de controlar a administração pública por via eleitoral num segundo período constitucional depois de antecipar o pleito, como se propõe", afirmou Romero, que negocia em nome do governo a possibilidade de um acordo.

De acordo com a proposta do governante, após a eventual aprovação da nova Constituição, entre fevereiro e março de 2009, devem ser convocadas eleições gerais entre meados e o final do próximo ano; nelas, o presidente Morales tentaria conseguir mais cinco anos de mandato, isto é, ficando no poder até 2014.

Morales assumiu em janeiro de 2006, com o que seu período regular - segundo a atual Constituição - vai até janeiro de 2011.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.