Evo Morales descarta diálogo com prefeitos separatistas

O presidente boliviano Evo Morales descartou nesta sexta-feira um diálogo político com cinco prefeitos da oposição que pediram uma reunião para julho a fim de buscar um acordo nacional que permita resolver a atual crise política.

AFP |

"As negociações políticas estão suspensas", afirmou Morales em coletiva de imprensa na sede da presidência, acrescentando que é preciso esperar o resultado do referendo revogatório das autoridades, convocado para o próximo dia 10 de agosto.

Os prefeitos de Santa Cruz, Beni, Pando, Tarija e Cochabamba - promotores da formação de governos autônomos, que Morales não aceita - pediram no início da semana uma reunião para 1o. de julho para debater suas exigências regionais e encontrar um acordo nacional.

Os prefeitos também querem antecipação das eleições presidenciais no caso de não se obter um acordo nacional. No entanto, o Poder Executivo esperar acertar as diferenças no plebiscito de 10 de agosto, quando os bolivianos votarão pela revogação ou ratificação do presidente, vice e nove prefeitos.

Leia mais sobre: Bolívia

    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG