Evo Morales declara greve de fome por lei eleitoral na Bolívia

LA PAZ (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, declarou nesta quinta-feira uma greve de fome para pressionar o Congresso a aprovar uma polêmica lei de transição constitucional, que representaria um passo rumo a sua reeleição no pleito nacional previsto para dezembro. Morales começou o jejum às 9h50 (horário local) no palácio presidencial, acompanhado de uma dezena de dirigentes das organizações sociais, entre eles Pedro Montes, secretário-executivo da Central de Trabalhadores Bolviana.

Reuters |

O secretário disse que o protesto foi decidido "frente à negligência de alguns parlamentares neoliberais para defender o voto e o mandato do povo", já que o Congresso não chegou a um acordo sobre a lei de transição determinada pela nova Constituição.

(Reportagem de Carlos A. Quiroga)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG