imperdoável que Irã não coopere em investigação nuclear - Mundo - iG" /

Europeus acham imperdoável que Irã não coopere em investigação nuclear

Viena, 9 set (EFE).- Reino Unido, França e Alemanha qualificaram hoje em Viena de imperdoável que o Irã continue negando à comunidade internacional a transparência e cooperação necessárias para esclarecer as possíveis dimensões militares de seu polêmico programa nuclear.

EFE |

Os três países - integrados no grupo que tenta negociar com o Irã uma solução dialogada para a disputa - destacaram também que a lista de descumprimentos do Irã continua sendo "uma séria preocupação".

Teerã rejeita e ignora há anos as exigências do Conselho de Segurança das Nações Unidas de suspender as partes mais delicadas de seu programa nuclear.

Precisamente, a comunidade internacional pede que o Irã deixe de enriquecer urânio, um material especialmente delicado porque pode ter uso tanto civil quanto militar.

Em discurso conjunto no Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), reunido esta semana em Viena, os três países afirmam que a atitude de Teerã "reforça as dúvidas sobre a natureza de seu programa nuclear iraniano".

O embaixador americano no organismo, Glyn Davies, destacou a "decepção" de Washington sobre a falta de progresso para investigar as atividades nucleares do Irã.

O diplomata, que assumiu o cargo há apenas dez dias, disse que, devido aos contínuos avanços do programa de enriquecimento, o Irã se aproxima cada vez mais de uma "perigosa e desestabilizadora capacidade" de abandonar seu programa nuclear civil para começar um militar.

"Temos uma séria preocupação de que o Irã esteja tentando deliberadamente manter aberta a opção de uma arma nuclear", disse Davies.

O grupo de negociação, formado por esses três países europeus assim como por EUA, Rússia e China, mantém uma oferta de diálogo que até agora não obteve resposta do Irã.

A República Islâmica anunciou para hoje a apresentação de uma oferta própria de diálogo, cujo conteúdo ainda é desconhecido. EFE jk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG