Europeus abusam de álcool e drogas por sexo, indica pesquisa

Jovens e adolescentes europeus estão abusando de álcool e drogas como parte de uma estratégia deliberada para melhorar suas vidas sexuais, segundo indica um estudo realizado em nove países.

BBC Brasil |

Segundo a pesquisa, que ouviu 1.341 jovens entre 16 e 35 anos, um terço dos homens e 23% das mulheres entrevistados disseram beber álcool para aumentar suas chances de manter uma relação sexual.

Alguns entrevistados também relataram o uso intencional de cocaína, ecstasy e maconha para supostamente aumentar o prazer sexual ou prolongar o tempo da relação.

O estudo, publicado pela revista científica BMC Public Health, sugere ainda que os jovens estão mais sujeitos a manter relações sexuais sem proteção quando estão sob o efeito de álcool ou drogas.

Os pesquisadores ouviram jovens freqüentadores de bares e boates em nove cidades de Grã-Bretanha, Alemanha, Áustria, República Tcheca, Grécia, Itália, Portugal, Espanha e Eslovênia.

Sexo antes dos 16

A pesquisa indicou que o consumo de álcool e de outras drogas antes dos 16 anos estava diretamente ligado à iniciação sexual também antes dos 16 anos, principalmente entre as garotas.

Quase metade dos entrevistados em Viena, na Áustria, haviam consumido álcool e mantido relações sexuais antes dos 16 anos, comparados com 36% em Veneza, na Itália, 37% em Palma, na Espanha, e 30% em Liverpool, na Grã-Bretanha.

O mesmo ocorria para aqueles que experimentaram outras drogas antes dos 16 anos, mas o estudo indica variações na popularidade de diferentes drogas entre os países.

Mais de um quarto dos jovens que disseram consumir cocaína afirmaram usá-la para prolongar as relações sexuais, e o uso de drogas em geral estava ligado ao relacionamento com múltiplos parceiros.

Arrependimento

O estudo também mostra que a embriaguez e o uso de entorpecentes estão fortemente associados a um aumento no comportamento de risco e no sentimento de arrependimento após o sexo.

Aqueles que disseram ter ficado bêbados nas quatro semanas anteriores à pesquisa tinham mais chances de ter tido cinco ou mais parceiros, relações sexuais sem preservativos e de ter se arrependido de uma relação após o consumo de álcool ou drogas nos últimos 12 meses.

"Milhões de jovens europeus hoje tomam drogas e bebem de uma maneira que altera suas decisões sexuais e aumenta suas chances de manter relações sem proteção ou de se arrepender sobre relações", diz o coordenador do estudo, Mark Bellis, diretor do Centro de Saúde Pública da John Moore's University, em Liverpool.

"Mas apesar das conseqüências negativas, verificamos que muitos estão deliberadamente tomando essas substâncias para alcançar efeitos sexuais bem específicos", afirma ele.

Bellis acrescenta ainda que as estratégias para reduzir o abuso de álcool e drogas e encorajar o comportamento sexual seguro precisam levar em conta o fato de que os dois estão diretamente ligados.

Leia mais sobre: Europa , sexo

    Leia tudo sobre: sexo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG