Europa se prepara para surto de gripe suína durante o verão

Na previsão de propagação mais rápida da gripe suína durante o verão no Hemisfério Norte, período em que milhares de pessoas saem de férias, a União Europeia (UE) começou a preparar campanhas de vacinação seletivas.

AFP |

"Um conselho extraordinário dos ministros da UE foi convocado para o início de outubro" para tomar as providências necessárias, anunciou nesta quarta-feira em entrevista coletiva a comissária europeia da Saúde, Andrulla Vassiliou.

"Esperamos um aumento do número de casos durante o verão, por causa dos movimentos relacionados ao turismo", explicou.

"A chegada, em outubro ou novembro, da gripe comum, combinada com a pandemia, terá como consequência uma aceleração do ritmo de propagação do vírus A (H1N1) e um crescimento das taxas de mortalidade", avisou Vassiliou.

Segundo o último balanço, divulgado na manhã desta quarta-feira, a UE tem no total 17.189 casos de gripe suína, com 29 mortos no Reino Unido e quatro na Espanha.

O balanço se agravou hoje com os anúncios da primeira vítima da gripe suína na Hungria e de 47 novos casos na França.

Todos estes novos casos foram registrados em uma escola de línguas perto de Paris. Os adolescentes, em maioria espanhóis, foram isolados, mas o estabelecimento não foi fechado.

Vassiliou pediu aos europeus que "mantenham a calma" e recomendou que "lavem as mãos e evitem as multidões".

"Ainda não existe uma vacina" para o vírus A (H1N1), lembrou. "Porém, temos dois antivirais disponíveis", ressaltou.

O desenvolvimento de vacinas está em andamento. China e Austrália anunciaram quarta-feira estarem efetuando testes clínicos. O grupo farmacêutico britânico GlaxoSmithKline informou que uma vacina estará disponível em setembro, e destacou que já encomendou 195 milhões de doses.

Os governos europeus estão treatando de constituir estoques. A Itália, onde quase 100 novos casos foram registrados em nove dias, anunciou a intenção de comprar 48 milhões de doses.

Quase dois terços dos países da UE já encomendaram vacinas, e a Comissão Europeia ajudará os que ainda não o fizeram, garantiu Vassiliou.

A comissária europeia da Saúde está preparando "um documento de reflexão e propostas" sobre o assunto, que pretende submeter em setembro aos governos da UE. "Nem eu nem meus serviços vamos tirar férias neste verão", afirmou.

Vassiliou preconiza "uma estratégia de compra pública conjunta de vacina assim que estiverem disponíveis", para dar início a "campanhas de vacinação".

Quase 60 milhões de pessoas precisam ser vacinadas em prioridade, e já que a produção de vacinas será inicialmente limitada, Vassiliou sugeriu que a primeira leva fosse reservada aos grupos de risco e aos profissionais da saúde.

Entretanto, muitos governos pretendem dirigir sozinhos sua estratégia de luta contra a gripe suína. A Grã-Bretanha prevê por exemplo vacinar metade de sua população até o fim deste ano.

A Itália, por sua vez, quer vacinar em prioridade os profissionais da saúde, os policiais e os bombeiros, assim como as mais de oito milhões de pessoas de mais de 65 anos afetadas por doenças crônicas.

A Comissão Europeia também tem um plano de emergência, mas Vassiliou afirmou que "ainda é cedo" para falar sobre isso.

bur/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG