Europa retoma voos, mas nova nuvem assusta

Por Greg Roumeliotis AMSTERDÃ (Reuters) - Grande parte da Europa deve retomar o tráfego aéreo na terça-feira, conforme um acordo definido pela União Europeia, após quatro dias de transtornos por causa das cinzas expelidas por um vulcão islandês.

Reuters |

Mas a nuvem continua se espalhando, e há poucos detalhes sobre como as autoridades irão retalhar o espaço aéreo em áreas onde aviões podem ou não voar, enquanto outros governos adotam posturas mais cautelosas.

"A partir de amanhã cedo poderemos ver mais aviões voando", disse o comissário (ministro) europeu dos Transportes, Siim Kallas, a jornalistas na segunda-feira, após uma teleconferência entre ministros europeus do setor.

As restrições começaram na quinta-feira, afetando milhões de passageiros, e as empresas aéreas estimam que o prejuízo global do setor esteja sendo da ordem de 250 milhões de dólares por dia.

Kallas disse que pelo acordo, que entra em vigor às 3h (hora de Brasília), a região imediatamente em torno do vulcão continuará fechada. Mas os aviões poderão entrar em uma área onde a concentração de cinzas é menor, dependendo de avaliações de segurança e de aconselhamento científico, segundo nota da Eurocontrol (agência europeia de tráfego aéreo).

A agência estimou que 9.000 voos operaram na segunda-feira na Europa, o que equivale a um terço do normal.

As empresas haviam feito vários voos-teste nos últimos dias, declarando que não havia problemas, mas especialistas discordaram a respeito de como medir as cinzas e sobre quem deveria decidir que é seguro voar.

A segunda-feira continuou sendo de transtornos nos aeroportos. "Estou muito feliz", dizia com lágrimas nos olhos, na noite de segunda-feira, um homem que corria para embarcar em um avião com quase 800 passageiros a bordo, em Amsterdã. O aeroporto local de Schiphol teve apenas três voos, para Nova York, Xangai e Dubai.

O ministro holandês dos Transportes, Camiel Eurlings, disse que o governo está empenhado em reabrir seu espaço aéreo, mas pode voltar a restringi-lo se as cinzas se intensificarem.

A vizinha Alemanha manterá praticamente intacta a zona de exclusão aérea até as 9h de terça-feira (hora de Brasília). Na Grã-Bretanha, alguns aeroportos do norte - mas não os principais terminais internacionais londrinos - devem reabrir às 3h (também pela hora de Brasília), embora o Serviço Nacional de Tráfego Aéreo tenha alertado que "a erupção vulcânica na Islândia se fortaleceu e uma nova nuvem de cinzas está se espalhando para o sul e para leste, na direção do Reino Unido".

A França decidiu reabrir alguns aeroportos, criando corredores aéreos até Paris. O espaço aéreo da Itália será reaberto também às 3h (horário brasileiro).

A nuvem original atravessou o Atlântico e se aproximou na segunda-feira da costa leste do Canadá. O governo do país disse, no entanto, que a nuvem por ali é difusa, avança lentamente e não deve afetar o tráfego aéreo.

(Reportagem dos escritórios de Londres, Genebra, Dublin, Paris, Amsterdã, Bruxelas, Reykjavik, Washington, Frankfurt e Berlim)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG