Um quarto do espaço aéreo da Europa ainda apresenta restrições ao tráfico aéreo por causa da erupção do vulcão na geleira de Eyjafjallajoekull, na Islândia, declarou nesta terça-feira a Eurocontrol, a agência europeia de aviação. Quase 75% da área total do continente não sofre mais restrições, afirmou a agência.

Os países e regiões em que o espaço aéreo está liberado são Portugal, Espanha, Bélgica, Bulgária, República Tcheca, Hungria, Itália, o sul da França, Grécia, Grã-Bretanha, Holanda, Noruega, Polônia, Romênia, o norte da Suécia, Suíça, Turquia e Ucrânia.

Voos já partiram de Paris, Amsterdã, Frankfurt e Londres, mas os espaços aéreos de Alemanha e Irlanda continuam com restrições.

'Ensaio'
A Eurocontrol disse esperar que mais da metade dos cerca de 27.500 voos diários europeus ocorressem nesta terça-feira.

O órgão disse que espera que a situação no tráfico aéreo europeu se normalize dentro de alguns dias. Mas com mais de 95 mil voos cancelados na Europa desde a semana passada, pode levar semanas para transportar todos os passageiros afetados.

Cientistas dizem que o vulcão na geleira de Eyjafjallajoekull passou a produzir mais lava e que a nuvem de cinzas estava diminuindo, embora as condições possam mudar.

No entanto, o presidente da Islândia, Olafur Grimsson, disse acreditar que a crise atual possa ser um "pequeno ensaio" de uma maior que está por vir.

"O que temos visto agora é de fato um pequeno ensaio do que poderia acontecer. Não digo se, mas quando o Katla entrará em erupção", disse ele referindo-se a um vulcão bem maior do que o de Ejafjallajoekull, que costuma entrar em erupção uma vez a cada século.

A última vez que o Katla entrou em erupção foi em 1918.

"Acredito que está na hora de os governos europeus e autoridades do setor aeronáutico no continente e no mundo, começarem a se planejar para a erupção do Katla", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.