Europa lançará satélites que analisarão origem do Universo

Paris, 28 abr (EFE).- A Arianespace porá em órbita no próximo dia 14 de maio os satélites Herschel e Planck, que serão encarregados de estudar a formação de estrelas e galáxias e de analisar os campos fósseis de radiação cósmica do Big Bang.

EFE |

Definidos pela Agência Espacial Europeia (ESA) como "as duas peças de tecnologia mais formosas já construídas na Europa", os satélites serão lançados ao espaço da base de Kuru, na Guiana Francesa, por um foguete Ariane 5 ECA e analisarão fenômenos a uma distância de 1,5 milhão de quilômetros da Terra.

O observatório Planck, que será posicionado na cabeça do foguete, analisará as radiações fósseis do Big Bang e fornecerá informação sobre a origem do Universo e sobre suas características principais, como informa a Arianespace.

Entre elas, estudará a geometria geral do espaço e a densidade e a expansão do mesmo, graças a um telescópio integrado que dirige radiações em forma de microondas para instrumentos do satélite, que lhe permitirão receber imagens do espaço em alta e baixa frequência.

Tanto o Planck como o Herschel, construídos por Thales Alenia Sapace e a ESA, descreverão órbitas elípticas e suas missões estão dentro do programa da Agência Espacial Europeia.

O satélite Herschel, de 7 metros de altura e 4,3 metros de largura, receberá radiações infravermelhas de grande amplitude de onda emitidas por alguns dos objetos mais frios e distantes do Universo, onde existem estrelas e galáxias em formação.

Os dois satélites deveriam ter sido postos em órbita em 2007, mas o lançamento acabou atrasado por dois anos. EFE jaf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG