Europa: Berlusconi se compara a Mitterrand

Silvio Berlusconi, que se prepara para o terceiro mandato como chefe de governo da Itália, afirmou qeu se inspira no estadista francês François Mitterrand para desempenhar o papel de pater familias da Europa, despertando a incredulidade no país; Berlusconi quer tentar convencer que não é o mesmo homem dos últimos mandatos.

AFP |

Em sua primeira entrevista coletiva após a reeleição, Berlusconi citou ontem à noite a figura do chefe de Estado francês, o "sábio" a quem pretende imitar no cenário europeu e internacional.

"Quero participar do Conselho da Europa como a mais velho, quer dizer, como o mais experiente de todos que estarão sentados à mesa. Quando cheguei, em 1994, o 'pater familias', a quem todos se dirigiam para pedir conselhos e que todos reconheciam a sabedoria era Mitterrand", disse Berlusconi, de 71 anos.

Essas declarações se assemelham as feitas durante sua campanha, onde se esforçou para apagar a imagem caricatural herdada das suas duas últimas passagens pelo governo.

Lamentando a "carência grave" da Europa no cenário mundial, Berlusconi pranteou a ausência "de um punhado de homens" para guiar o continente, deixando a entender que estava pronto para assumir este papel.

Por sua amizade com o presidente russo Vladimir Putin, com quem deve se encontrar na quinta-feira, ba Sardenha, o novo primeiro-ministro italiano também propôs "reaquecer" as relações entre a UE e Moscou.

Contudo, este compromisso em favor da Europa vem suscitando certo ceticismo.

"Berlusconi sempre manteve relações conflituosas com a Europa e todos os ingredientes estão reunidos para que a história se repita", declarou à AFP Raffaelo Matarazzo do IAI (Instituto de Relações Internacionais).

O futuro chefe do governo realmente está aliado a um partido regionalista anti-europeu, a Liga do Norte, que duplicou sua participação nas últimas eleições, ganhando mais de 8% dos votos.

A Liga do Norte é protecionista e ferozmente opositora a qualquer concessão de soberania no que diz respeito a Bruxelas. O outro aliado de Berlusconi, a Aliança Nacional, de Gianfranco Fini, e o futuro ministro da Economia, Giulio Tremonti, sempre foram 'eurocéticos', diz Matarazzo, conselheiro do presidente da Comissão de Relações Estrangeiras do Parlamento atual.

"É realmente difícil imaginar que ele possa ser o novo Mitterrand da Europa", conclui.

François Maurice Mitterrand, falecido em 1996, foi o presidente da França a a ficar mais tempo no poder - 14 anos. Foi sucedido por Jacques Chirac em maio de 1995.

fmi/fb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG