Eurodeputado espanhol expulso da Venezuela volta para Madri

São Paulo, 14 fev (EFE).- O eurodeputado espanhol Luis Herrero, do Partido Popular (PP), já deixou São Paulo em direção a Madri, após ter sido expulso de Caracas pelo Governo venezuelano em uma situação que o parlamentar comparou a um sequestro.

EFE |

O avião no qual está o parlamentar decolou do aeroporto de Guarulhos às 17h50, e chegará ao terminal aéreo de Barajas, em Madri, depois de dez horas de voo.

Herrero, que seria um dos observadores no referendo deste domingo na Venezuela, foi expulso a pedido do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), após fazer declarações à emissora "Globovisión" nas quais criticava o organismo e o próprio processo eleitoral.

Em Madri, o Governo espanhol expressou ao embaixador venezuelano, Alfredo Toro Hardy, sua "queixa" pelo tratamento recebido pelo deputado.

Ao chegar a São Paulo, o parlamentar disse à Agência Efe que estava na sexta-feira em seu hotel, quando uma pessoa que se identificou como um policial, apesar de estar vestido com roupas de civil, afirmou que deveria aguardar uma mensagem que seria enviada pelo Governo venezuelano.

Pouco depois, contou que outra pessoa chegou e se identificou como representante do Ministério das Relações Exteriores junto a "seis ou oito policiais". Eles o agarraram e o levaram à força "a uma caminhonete", que partiu sem que ninguém dissesse para onde ia.

O veículo foi ao aeroporto de Maiquetía, entrou na pista e parou em frente a um avião da Varig, no qual Herrero foi enviado a São Paulo, onde foi recebido e atendido pelo pessoal do consulado da Espanha na cidade. EFE ed/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG