Eurocontrol afirma que 8,7 mil voos decolaram nesta segunda-feira na Europa

A Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea (Eurocontrol) afirmou nesta segunda-feira, em sua última atualização do dia, que pelo menos 8,7 mil voos conseguiram decolar nesta segunda-feira na Europa. Parte do espaço aéreo permanece fechado por causa da nuvem de cinzas causada pelo vulcão da Islândia.

iG São Paulo |


O número está dentro da previsão feita mais cedo pela agência, de que entre 8 mil e 9 mil dos 28 mil voos previstos para esta segunda-feira poderiam decolar.

Bélgica, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Holanda, Romênia, Eslovênia, Suíça e parte da Itália, Ucrânia e Reino Unido continuam fechados para o tráfego aéreo, segundo os dados divulgados às 13h30 (horário de Brasília).

Segundo a Eurocontrol, em alguns destes países a parte mais elevada do espaço aéreo se encontra livre de cinzas. Porém, chegar a essas zonas é complicado porque na maioria dos casos elas estão rodeadas por outras poluídas.

AFP
Vista aérea mostra vulcão Eyjafjallajokull expelindo fumaça e cinzas

Vista aérea mostra vulcão Eyjafjallajokull expelindo fumaça e cinzas

A agência europeia confirmou que operam voos no sul e no centro do continente (Espanha, Portugal, partes da Itália e da França, os Bálcãs, Bulgária, Grécia, Turquia, República Tcheca, Hungria, Eslovênia), assim como em algumas zonas do norte (Noruega e Suécia).

Dos 600 voos transatlânticos que operam diariamente, nesta segunda-feira apenas 219 conseguiram pousar e 233 decolar na Europa.

Previsão

Na terça-feira, a Eurocontrol esperar que decolem entre 40% e 45% dos 28 mil voos previstos no espaço aéreo europeu. Para quarta-feira, é previsto que haja outro aumento similar de entre 10% e 15%.

Esses aumentos sucessivos obedecem à decisão adotada nesta segunda-feira pelos ministros de Transporte da União Europeia (UE) de flexibilizar o fechamento do espaço aéreo sem pôr em risco a segurança, reduzindo a área sob proibição total de voos, como consequência da nuvem de cinzas proveniente de um vulcão na Islândia.

A flexibilização foi anunciada depois que companhias aéreas e governos começaram a pressionar autoridades de aviação civil para que revissem suas restrições e passassem a pensar em alternativas para ajudar as vítimas.

A crise afetou mais de 6,8 milhões de passageiros, com 63 mil voos cancelados, e causou  perdas estimadas em torno de US$ 200 milhões (R$ 350 milhões) por dia.

Com EFE e BBC

Mais notícias


Fotos


Vídeos


Relatos

Leia mais sobre  vulcão na Islândia

    Leia tudo sobre: islândiavulcão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG