Eurocâmara pede que China retome diálogo com dalai lama

Estrasburgo (França), 12 mar (EFE).- O Parlamento Europeu reiterou hoje sua chamada ao Governo chinês para que retome o diálogo com o dalai lama e para que respeite a autonomia do povo tibetano.

EFE |

A mensagem está incluída em uma resolução aprovada por ocasião do 50º aniversário do levante tibetano contra as autoridades de Pequim, na qual os eurodeputados consideram também que é necessária uma mudança "positiva e significativa" no Tibete, sem que isso signifique ter de comprometer a integridade territorial da China.

O texto, aprovado com 338 votos a favor, 131 contra e 14 abstenções, pede às autoridades chinesas que considerem o memorando de "autonomia genuína" que os negociadores tibetanos apresentaram no ano passado como base para o debate.

Os eurodeputados destacam que esse documento "respeita os princípios nos quais se baseia a Constituição chinesa e a integridade territorial da China, mas foi rejeitado pelo Governo chinês, que o considerou uma tentativa de 'independência parcial' e de 'independência encoberta'".

Também pedem que a Presidência rotativa da UE - nas mãos da República Tcheca - adote uma declaração em termos similares à do Parlamento, na qual se peça ao Governo chinês o início de um "compromisso direto significativo com o dalai lama e seus emissários" e que inclua uma referência ao memorando. EFE mvs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG