Eurocâmara defende Governo de união nacional para acabar crise no Zimbábue

Estrasburgo (França), 10 jul (EFE).- O Parlamento Europeu (PE) aprovou hoje uma resolução na qual reivindica a instauração de um Governo de união nacional no Zimbábue que lidere a transição para eleições livres.

EFE |

Os eurodeputados acham que as eleições presidenciais de 27 de junho não são "legítimas" e, por isso, pediram que os países africanos e a comunidade internacional neguem o reconhecimento ao regime de Robert Mugabe.

No texto, a Eurocâmara denuncia a campanha de violência impulsionada pelo Governo, "que se traduziu em morte, detenções arbitrárias e assédio a militantes e simpatizantes da oposição".

Além disso, defende "reforçar as sanções contra os membros do regime de Mugabe, e outros responsáveis de graves violações contra os direitos humanos, se o esforço de mediação não for aceito e a violência impulsionada da classe governante não for interrompida".

Os parlamentares exigiram que Mugabe levante todas as restrições à entrega de ajuda humanitária e que os países europeus canalizem sua cooperação através de ONGs, sem passar pelas instituições nacionais. EFE mvs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG