EUA voltam a defender diálogo entre palestinos e israelenses

Washington, 2 abr (EFE).- O Governo dos Estados Unidos voltou a pedir hoje que israelenses e palestinos aceitem iniciar negociações indiretas, ao ressaltar que não há uma solução militar para o conflito após Israel ter bombardeado a Faixa de Gaza.

EFE |

"Os israelenses têm o direito de se defender, mas ao mesmo tempo, como dissemos muitas vezes, não acreditamos que há uma solução militar para este conflito", assinalou o porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowley, em sua entrevista coletiva diária.

"Nossa mensagem aos israelenses e palestinos continua sendo a de que precisamos impulsionar as negociações indiretas, nos estabilizar no fundo da questão e avançar em direção ao diálogo direto e em última instância alcançar um acordo que termine com este conflito de uma vez por todas", afirmou o porta-voz.

A aviação militar israelense bombardeou hoje pelo menos nove alvos diferentes em Gaza, que deixaram três civis menores de idade levemente feridos, segundo fontes da faixa palestina.

Os bombardeios aéreos sobre o território palestino foi uma resposta ao lançamento na quinta-feira de um foguete disparado por milícias palestinas.

No final de março, os líderes da Liga Árabe insistiram em rejeitar qualquer negociação com Israel, enquanto este país continuar construindo assentamentos judaicos em Jerusalém, mas deixaram a porta aberta para um eventual reatamento do processo de paz. EFE cae/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG