EUA veem sinais de desentendimento no Taleban paquistanês

WASHINGTON (Reuters) - O enviado especial dos Estados Unidos para o Afeganistão e o Paquistão disse nesta quarta-feira que há sinais de desordem dentro do Taleban paquistanês após a aparente morte do líder do grupo em um ataque com míssil. Washington afirma ter 90 por cento de certeza de que o líder do Taleban no Paquistão, Baitullah Mehsud, foi morto em um ataque efetuado por um avião norte-americano não-tripulado no começo deste mês, no Waziristão do Sul. Assessores de Mehsud negaram, e dizem que ele está vivo.

Reuters |

"O fim de Baitullah Mehsud, como todos sabemos, é algo grande", disse Richard Holbrooke, enviado dos Estados Unidos, citando relatos de "confusão entre seus seguidores, com manobras de outras facções".

Em um painel sobre o Taleban e seus aliados no Paquistão, organizado por um centro de pesquisas em Washington, Holbrooke disse que "todos (no grupo) estão agitados... Isso é uma notícia muito boa para todos nós".

"Vai haver um ajuste importante. Não sabemos como será".

Pelo menos sete militantes foram mortos no nordeste do Paquistão nesta quarta-feira, em um confronto entre combatentes leais a Mehsud e seus rivais, disseram autoridades e moradores.

Mehsud é, ou era, o líder do Tehrik-e-Taliban do Paquistão, ou Movimento Taleban do Paquistão, uma aliança de 13 grupos militantes responsável por uma série de explosões e ataques suicidas pelo país, incluindo o que matou a ex-primeira-ministra Benazir Bhutto em dezembro de 2007.

(Reportagem de Adam Entous)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG