EUA veem saída de Micheletti como passo decisivo em reconciliação hondurenha

Washington, 22 jan (EFE).- O Governo americano considerou hoje a decisão do presidente de fato Roberto Micheletti de deixar a Casa Presidencial como um passo decisivo no processo de reconciliação nacional em Honduras.

EFE |

O porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowley, deu as boas-vindas ao gesto de Micheletti e mostrou a disposição dos Estados Unidos de trabalharem com o Governo do presidente eleito, Porfirio Lobo.

Micheletti tinha anunciado que ficaria na Casa Presidencial até o dia 27 de janeiro próximo e a deixaria assim que Lobo tomasse posse de seu cargo. No entanto, apesar de sua saída e passar para um segundo plano no âmbito público para dar "tranquilidade à nação", esclareceu que manterá o poder até essa data.

Crowley assinalou que "ainda resta um grande trabalho a ser feito para restabelecer a democracia e a ordem constitucional em Honduras", depois do Golpe de Estado do dia 28 de junho contra o presidente Manuel Zelaya, após o qual o Parlamento designou Micheletti como presidente.

Os EUA continuarão "trabalhando com o novo Governo de Honduras para a execução completa do acordo Tegucigalpa-San José", que estabelece um Governo de união nacional e a criação de uma comissão da verdade. EFE elv/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG