EUA veem redução modesta de força no Iraque neste ano

WASHINGTON (Reuters) - Um general norte-americano disse na segunda-feira que não prevê retiradas adicionais de tropas do Iraque em 2009, inclusive porque será necessário um contingente grande para garantir a segurança das eleições nacionais do fim do ano. Temos absolutamente de garantir que tenhamos a força adequada disponível para fornecer o mesmo grau de segurança que vimos ao final de janeiro para as eleições provinciais, disse a jornalistas por videoconferência o general do Exército Lloyd Austin, segundo homem na hierarquia militar dos EUA no Iraque.

Reuters |

Os militares dos EUA anunciaram no domingo a intenção de reduzir o contingente no Iraque em 12 mil soldados nos próximos seis meses. A força atual é de 140 mil soldados.

"É isso que podemos ver a esta altura", disse Austin, comandante do Corpo Multinacional do Iraque, que controla operações em todo o país. "O que temos agora é o que planejamos ter para o futuro visível", disse ele.

O presidente Barack Obama anunciou no mês passado que os Estados Unidos irão retirar cerca de 100 mil soldados do Iraque até o final de agosto de 2010, deixando uma força de 35-50 mil militares.

Um pacto bilateral entre Bagdá e Washington estabelece a retirada total dos EUA até o final de 2011.

(Reportagem de Andrew Gray)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG