EUA veem progresso em texto sobre sanções contra o Irã

Os Estados Unidos veem um progresso significativo nas negociações para novas sanções contra o Irã por seu programa nuclear, disse nesta sexta-feira o subsecretário de Estado norte-americano, William Burns.

Reuters |

Diplomatas dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas -- Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia e China -- e da Alemanha têm se reunido quase todos os dias em Nova York para revisar uma proposta de sanções esboçada pelos norte-americanos, mas que Moscou e Pequim desejam que seja minimizada, disseram diplomatas ocidentais.

"Se você olhar onde estávamos há mais ou menos seis meses, era muito difícil indicar um ponto comum entre todos os membros permanentes do Conselho de Segurança," disse Burns a jornalistas na Cidade do Cabo, na África do Sul.

"Agora vimos recentes comunicados não apenas da Rússia, mas também da China... estamos obtendo progressos significativos. Acho que teremos medidas significativas em uma resolução," disse.

O Irã, quinto maior exportador mundial de petróleo, diz que seu programa nuclear é inteiramente pacífico e não tem finalidade militar.

Mas as atividades de enriquecimento de urânio contrariam três rodadas de sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU. Países ocidentais temem que o programa nuclear iraniano tenha como objetivo a construção de uma bomba atômica.

Burns afirmou que o texto com novas sanções é uma oportunidade única para a comunidade mundial, que não tem seguido um padrão comum em relação ao desarmamento e tecnologia nuclear, aponte seu descontentamento com o programa nuclear do Irã.

Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: segurança nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG