Washington, 8 nov (EFE).- O secretário de Estado americano adjunto para a América Latina, Thomas Shannon, assegurou hoje que o Governo George W.

Bush aprofundou o diálogo e ampliou as relações com a região durante os últimos oito anos.

Em coletiva de imprensa, Shannon assinalou que a secretária de Estado, Condoleezza Rice, impulsionou uma "agenda positiva" para a América Latina, e divulgou a mensagem de que os EUA colaboram com qualquer país que esteja comprometido com a democracia.

"Mudamos nosso vocabulário" nas relações com os países latino-americanos, para "deixar claro que entendemos os principais problemas da região", argumentou.

Na opinião de Shannon, Washington aprofundou também o diálogo e ampliou suas relações com a América Latina, algo que se reflete em comércio e segurança.

O diplomata americano responsável pelas relações com a América Latina ressaltou que os EUA se "afastaram da idéia de usar a ideologia política como fator que determina com quem trabalhar".

De acordo com o secretário de Estado adjunto, essa política "definiu uma nova maneira de entender a relação" que agora é entre iguais. "Reconhecemos que temos agendas comuns, não só em nível bilateral, mas também em nível multilateral", afirmou.

"Nosso compromisso com a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com as cúpulas das Américas, nos permitiu ter um nível de comunicação que é único em nossa história moderna e que criou uma forte plataforma para os passos que a próxima Administração tome", disse Shannon. EFE cai/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.