WASHINGTON (Reuters) - Investigadores norte-americanos veem "ligações plausíveis" entre o suspeito de tentar um ataque com carro-bomba na Times Square e o grupo Taliban no Paquistão, mas uma conclusão final ainda deve ser feita, disse uma autoridade nos Estados Unidos nesta quarta-feira.

"O TTP é inteiramente plausível mas não estamos excluindo outros grupos", disse a autoridade, referindo-se à sigla para Tehrik-e-Taliban, célula do grupo no Paquistão.

" /

WASHINGTON (Reuters) - Investigadores norte-americanos veem "ligações plausíveis" entre o suspeito de tentar um ataque com carro-bomba na Times Square e o grupo Taliban no Paquistão, mas uma conclusão final ainda deve ser feita, disse uma autoridade nos Estados Unidos nesta quarta-feira.

"O TTP é inteiramente plausível mas não estamos excluindo outros grupos", disse a autoridade, referindo-se à sigla para Tehrik-e-Taliban, célula do grupo no Paquistão.

" /

EUA veem "ligações plausíveis" entre carro-bomba em NY e Taliban

WASHINGTON (Reuters) - Investigadores norte-americanos veem "ligações plausíveis" entre o suspeito de tentar um ataque com carro-bomba na Times Square e o grupo Taliban no Paquistão, mas uma conclusão final ainda deve ser feita, disse uma autoridade nos Estados Unidos nesta quarta-feira.

"O TTP é inteiramente plausível mas não estamos excluindo outros grupos", disse a autoridade, referindo-se à sigla para Tehrik-e-Taliban, célula do grupo no Paquistão.

Reuters |

WASHINGTON (Reuters) - Investigadores norte-americanos veem "ligações plausíveis" entre o suspeito de tentar um ataque com carro-bomba na Times Square e o grupo Taliban no Paquistão, mas uma conclusão final ainda deve ser feita, disse uma autoridade nos Estados Unidos nesta quarta-feira.

"O TTP é inteiramente plausível mas não estamos excluindo outros grupos", disse a autoridade, referindo-se à sigla para Tehrik-e-Taliban, célula do grupo no Paquistão.

"É importante desenvolver um quadro completo de inteligência antes de chegar a qualquer conclusão", disse.

Faisal Shahzad, de 30 anos, que nasceu no Paquistão e se tornou cidadão norte-americano no ano passado, é acusado de tentar matar e mutilar pessoas com um carro-bomba no coração de Manhattan na noite de sábado. Autoridades desativaram a bomba.

Indiciado com cinco acusações relacionadas a terrorismo, ele poderá pegar prisão perpétua se condenado, a menos que negocie uma sentença menor em troca de cooperação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG