EUA veem como improvável ação militar da Coreia do Norte

BRUXELAS (Reuters) - A Coreia do Norte não deve adotar ação militar em resposta às sanções programadas pelas Nações Unidas, ainda que a possibilidade não deva ser completamente descartada, afirmou o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, nesta quinta-feira. Não acho que tenha havido uma mudança comensurável na postura dos militares da Coreia do Norte que sugira uma tentativa de implementar operações, afirmou Gates a repórteres ao chegar a Bruxelas para reunião de ministros da Defesa da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Reuters |

Mas ele disse que Pyongyang é tão imprevisível que provavelmente não seria "sábio" descartar ameaças norte-coreanas improvisadas de ações militares.

Potências mundiais têm discutido plano de punir a Coreia do Norte com novas sanções após o país ter promovido um teste nuclear em maio.

Um esboço de uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas, preparado pelos EUA e endossado pelos outros quatro membros permanentes, além do Japão e da Coreia do Sul, tem como objetivo abalar as já escassas finanças do país. A expectativa é que o projeto possa ser votado já na sexta-feira.

(Reportagem de Andrew Gray)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG