EUA transferem soldado que teria vazado dados ao WikiLeaks

Após críticas sobre sua prisão preventiva, Bradley Manning deixará centro de detenção na Virgínia

EFE |

O soldado Bradley Manning, acusado de vazar milhares de documentos confidenciais do Departamento de Estado americano ao site WikiLeaks, será transferido a um presídio militar no estado de Kansas, após as críticas repercutidas sobre as condições de sua prisão preventiva.

"O Exército está transferindo o soldado Manning do centro de detenção em Quantico (Virgínia) à prisão regional em Fort Leavenworh, no Kansas", anunciou nesta terça-feira em entrevista coletiva Jeh Johnson, advogado principal do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Apontado como suposta fonte do WikiLeaks, ele é acusado de vazar imagens e milhares de telegramas secretos dos EUA sobre as guerras do Afeganistão e do Iraque. Johnson afirmou que a transferência de Manning ao Kansas é "iminente", mas insistiu que não deve ser interpretada como uma aceitação das críticas sobre as condições carcerárias do soldado em Quantico.

As condições de prisão de Manning "se ajustaram aos padrões legais e regulamentares em todos os aspectos", mas o Pentágono considera que as instalações no Kansas são as "mais apropriadas para sua detenção preventiva contínua", explicou.

Réu em 34 acusações, o soldado, de 23 anos, está em prisão preventiva há dez meses. Seu advogado pediu que ele seja submetido a uma avaliação para determinar se tem "capacidade mental" para enfrentar o julgamento.

    Leia tudo sobre: EUAWIKILEAKSBradley Manning

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG