múltipla contra extremismo - Mundo - iG" /

EUA terão estratégia múltipla contra extremismo

O principal assessor da Casa Branca para a luta contra o terrorismo, John Brennan, apresentou nesta quinta-feira, durante um discurso em Washington, o que ele descreveu como uma abordagem múltipla que os Estados Unidos adotarão a partir de agora para combater práticas extremistas.

BBC Brasil |

Brennan, um ex-funcionário da CIA (Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos), afirmou que a estratégia mais eficiente para proteger os americanos é confrontando as condições econômicas e sociais que estimulam ataques.

"Se não conseguirmos controlar as condições políticas, econômicas e sociais nas quais o extremismo cresce, então vai haver sempre um novo recruta, sempre um outro ataque a caminho", disse.

Brennan afirmou que o novo governo americano não irá mais enxergar o resto do mundo "sob o prisma do terrorismo", mas que buscará alianças com outros países em diversas áreas.

"No lugar de encarar nossos programas de relações exteriores de assistência e promoção da democracia como simples extensões da luta contra o terrorismo, faremos estas coisas - promover o desenvolvimento econômico e estimular a transparência e a prestação de contas nos governos - por que elas servem a nossos interesses e à nossa segurança", disse.

"Guerra ao terror"

O assessor do presidente Barack Obama reiterou ainda que Washington não usará mais termos como "Guerra ao Terror" nem técnicas de interrogatórios como simulação de afogamento, que, em sua opinião, não são eficazes e estimulam o recrutamento de novos extremistas.

"O presidente Obama está comprometido em usar todos os elementos de nossa força para lidar com as causas e condições que estimulam as ameaças à segurança nacional, incluindo o extremismo violento. Teremos uma abordagem multidimensional, multidepartamental e multinacional".

Brennan também afirmou que os objetivos dos Estados Unidos continuam sendo a derrota militar "da Al-Qaeda e seus aliados Afeganistão e no Paquistão" e o "fim da guerra no Iraque".

Leia mais sobre terrorismo

    Leia tudo sobre: euaobamaterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG