EUA têm eleições primárias para legislativas de novembro

Disputas desta semana podem apontar o nível de insatisfação dos eleitores

EFE |

Os eleitores de dez Estados americanos começaram a votar nesta terça-feira nas eleições primárias para designar os candidatos de seu partido às legislativas de metade de mandato, em novembro, em um contexto de irritação e populismo que pode prejudicar os candidatos que estão no cargo e buscam reeleição.

De Califórnia a Arkansas, passando por Nevada, as primárias devem ajudar a conhecer o atual ambiente eleitoral do país. As eleições servirão também para medir a influência do presidente Barack Obama entre os candidatos democratas e permitirão uma seleção entre os pretendentes aos cargos de representantes, senadores e governadores.

AP
Eleitores votam nas primárias do Estado de Nevada

Um fenômeno de rejeição aos legisladores que saem apoderou-se dos eleitores, segundo resultados de uma pesquisa ABC/Washington Post publicados nesta terça-feira. Menos da metade (49%) dos eleitores aprovam o trabalho de seu representante no Congresso e 44% o reprovam.

A pesquisa também indica que apenas 29% dos eleitores pensam em voltar a eleger seu representante. E 60% cogitam votar em outros candidatos.

Na Califórnia, onde Arnold Schwarzenegger, atual governador republicano, não pode concorrer novamente, a ex-diretora-executiva da eBay, Meg Whitman, aparece em boa posição para obter a nomeação republicana.

Nas legislativas de novembro, renovam-se todas as cadeiras da Câmara de Representantes e um terço das cadeiras do Senado.

Os republicanos pretendem recuperar o espaço perdido no Congresso pela aparente insatisfação dos americanos com o conseguido até agora pelos democratas. O resultado das eleições de novembro deve mudar o balanço de forças no Congresso, o que afetará a agenda de Obama para a segunda parte de seu mandato.

    Leia tudo sobre: EleiçõesEstados Unidosprimárias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG