Os americanos não apenas elegerão seu próximo presidente no dia 4 de novembro, como também renovarão completamente a Câmara de Representantes, um terço do Senado, elegerão novos governadores em 11 estados e milhares de autoridades locais.

No total, estão em jogo 435 postos na Câmara de Representantes e 35 no Senado.

Os democratas, que controlam o Congresso desde 2006, esperam reforçar sua maioria e alcançar a meta de 60 cadeiras no Senado. Esta quantidade lhes permitiria impedir que a oposição recorra ao método chamado "filibuster", um procedimento legislativo que dá aos senadores o direito de bloquear ou atrasar a aprovaçao de uma medida ou nomeação.

Os especialistas também concordam que os democratas têm tudo para conseguir uma maioria no Congresso, mas as opiniões são até agora reservadas em relação às 60 cadeiras no Senado. Segundo Amy Walter e Quinn McCord, dois especialistas em assuntos eleitorais do National Journal, os democratas devem ganhar cinco ou seis novos postos no Senado.

A Câmara Alta é composta agora de 49 senadores democratas e dois independentes que votam geralmente com os primeiros. Cada estado, independente do tamanho, conta com dois senadores, e estes são eleitos a cada seis anos.

No Senado, 12 democratas, entre eles o companheiro de chapa de Barack Obama, Joe Biden, senador por Delaware, se apresentam à reeleição e os especialistas acreditam que haverá uma corrida acirrada pela cadeira em jogo em Louisiana.

Os republicanos, em compensação, deverão defender 23 cadeiras: cinco republicanos não voltarão a se apresentar e muitos deverão para serem eleitos.

Calcula-se que os republicanos perderão em Virgínia e no Novo México. As cadeiras republicanas também perigam em New Hampshire, Colorado, Oregon, Carolina do Norte e Minnesota.

Na Câmara de Representantes, mais de 24 republicanos não voltam a se apresentar, dando mais oportunidades aos democratas de ganhar essas vagas e, segundo Tim Sahd, do National Journal, os republicanos poderão perder aí entre 12 e 15 postos.

No entanto, os atuais legisladores democratas estão ameaçados na 22a. jurisdição do Texas, na 6a. da Lousiana e na 13a. da Pensilvânia, entre as principais.

A Câmara de Representantes conta agora com 235 democratas e 199 republicanos. Uma cadeira está livre. Cada estado possui a quantidade de jurisdições correspondentes a sua população, o mais povoado, tem 53. Os sete estados menos povoados (Alasca, Dakota do Norte e do Sul, Delaware, Montana, Vermont e Wyoming) só têm um representante. Cada um é eleito por dois anos.

Quanto às eleições de governadores, 11 cadeiras (cinco republicanos e seis democratas) estão em jogo. Os democratas estão de olho no Missouri, onde o atual representante republicano não deve voltar a se apresentar. Os republicanos esperam triunfar sobre os democratas na Carolina do Norte e em Washington.

aje/lum/cn/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.