EUA suspendem importação de alimentos do México por causa de salmonelose

Washington, 5 jul (EFE).- Os Estados Unidos vão suspender na segunda-feira a importação de alguns alimentos do México como parte de sua pesquisa sobre a origem do surto de salmonelose que já afetou 943 pessoas no país, disse hoje Thommy Thompson, ex-secretário de Saúde americano.

EFE |

Thompson afirmou à rede de televisão "CNN" que as autoridades sanitárias atuais o informaram do plano, que afetará envios de coentro, pimentões e cebolas, entre outros gêneros alimentícios.

A investigação sobre a origem da doença estava centrada em certas classes de tomates, mas as autoridades a ampliaram diante da falta de êxito em encontrar o responsável pela contaminação com a salmonela, bactéria causadora da salmonelose.

"Recentemente, foram identificados no Texas e em outros estados muitos casos relacionados entre si, entre pessoas que comeram em restaurantes", afirmaram os Centros de Controle e Prevenção das Doenças em comunicado.

"Estes grupos fizeram com que ampliássemos a pesquisa para garantir que estejam incluídos alimentos que se consomem comumente com tomates", explicou.

Aparentemente, alguns dos doentes comeram molho e guacamole, que além de tomate contêm outros ingredientes da culinária mexicana, que agora estão sob observação nos Estados Unidos.

Thompson disse a "CNN" que as autoridades alfandegárias interceptarão as importações de alimentos da lista que vierem do México e enviarão mostras aos laboratórios.

Enquanto isso, o FDA (agência norte-americana que regula produtos alimentícios e farmacêuticos) subiu hoje para 943 o número de casos confirmados de salmonelose, embora os analistas acreditem que o número real de infectados seja muito maior.

Pelo menos 130 pessoas foram hospitalizadas por causa da doença, embora nenhuma morte tenha sido registrada. EFE cma/rb/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG