EUA suspendem atividades militares conjuntas com Honduras

Washington, 1 jul (EFE).- Os Estados Unidos suspenderam suas atividades militares conjuntas com Honduras, depois do golpe militar do fim de semana passado, o que afeta o destacamento que tem posicionado no país centro-americano.

EFE |

Segundo o serviço de imprensa das Forças Armadas americanas, os 600 soldados dos Estados Unidos na Base Aérea de Soto Cano, em Honduras, estão confinados em sua guarnição e "não conduzem exercícios com os militares hondurenhos".

Robert Appin, porta-voz do Comando Conjunto Sul, com sede em Miami, disse que a última atividade realizada fora da base dos 600 soldados, marinheiros e pilotos americanos ocorreu em 26 de junho.

"Nesse dia, alguns soldados americanos concluíram exercícios de emergência médica", disse Appin.

A agência de notícias do Pentágono indicou que, apesar da crise vivida pelo país centro-americano, atualmente "não há ameaças contra os militares americanos em serviço em Honduras, depois da deposição na semana passada do presidente hondurenho", Manuel Zelaya.

Após a deposição do presidente, o coronel do Exército Richard A.

Juergens, comandante da força-tarefa americana em Honduras, "restringiu o movimento dos membros da força-tarefa".

"Ninguém tem permissão de sair da base, exceto por situações de emergência", disse Appin, acrescentando "todas as viagens estão restritas". EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG