EUA suspendem ajuda à Coreia do Norte a pedido de Pyongyang

WASHINGTON - Os Estados Unidos suspenderam, a pedido do governo da Coreia do Norte, a ajuda alimentícia que forneciam ao país, e que chegou a 169 mil toneladas de produtos básicos desde o ano passado, informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

EFE |

O porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Robert Wood, explicou que o regime norte-coreano comunicou nos últimos dias ao governo dos EUA sua decisão de abrir mão das ajudas.

Esta decisão coincide com o aumento das tensões entre Coreia do Norte e a comunidade internacional, por causa dos exercícios militares conjuntos de Seul e Washington, e os planos de Pyongyang de lançar um satélite de comunicações.

Apesar da rejeição da Coreia do Norte à ajuda humanitária dos EUA, o Departamento de Estado americano assegura que vai trabalhar com ONGs para garantir que os alimentos já enviados cheguem a seus destinatários.

Estados Unidos e Coreia do Norte assinaram em maio de 2008 um acordo para iniciar o programa de ajuda alimentícia.

O governo do presidente Barack Obama já enviou 169 mil toneladas de produtos básicos à Coreia do Norte até o momento.

A decisão do governo norte-coreano terá um grande impacto no país, que experimenta uma grave escassez de alimentos e depende da ajuda externa.

Neste sentido, o porta-voz do Departamento de Estado americano se mostrou "absolutamente" decepcionado pela rejeição de Pyongyang à ajuda alimentícia dos EUA, porque o objetivo do programa era "alimentar norte-coreanos necessitados".

"Obviamente, estamos decepcionados. Isto não nos ajuda a cumprir o acordo que alcançamos em 2008", acrescentou.


Leia mais sobre Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coreia do nortecoréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG