A secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos, Janet Napolitano, afirmou neste domingo que seria inapropriado especular que o nigeriano acusado de tentar executar um atentado terrorista contra um avião tenha ligações com a Al-Qaeda.

Ela também declarou que não há indícios de que a tentativa de explodir o avião que fazia a viagem Amsterdã-Detroit na sexta-feira seja parte de um plano maior.

"Neste momento não temos indícios de que seja parte de nada mais amplo, mas obviamente a investigação continua", disse Napolitano ao canal CNN, ao comentar a tentativa frustrada de atentado no avião da Northwest Airlines por parte de Umar Faruk Abdulmutallab quando a aeronave se aproximava do aeroporto de Detroit.

"Há uma investigação penal em curso, e seria inapropriado especular se ele tem tais vínculos", completou, em referência à rede terrorista Al-Qaeda.

"Este foi literamente um indivíduo dos milhares que voam e dos milhares de voos todos os anos. E foi detido antes que pudesse provocar algum dano", disse Napolitano, que destacou a "eficiência" da resposta do setor da aviação de todo o mundo.

"O que fizemos foi enfrentar o incidente, aumentar as medidas de segurança nos aeroportos do país e do exterior, e garantir que os aviões que estavam no ar estivessem realmente seguros", completou.

"Estamos centrados em assegurar que o ambiente aéreo continue sendo seguro e que as pessoas tenham confiança para viajar".

Altos funcionários do governo americano declararam à imprensa, sob anonimato, que Abdulmutallab confessou ter viajado ao Iêmen e recebido treinamento da Al-Qaeda.

vog-mlm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.