EUA se dizem felizes em trabalhar com Irã no combate às drogas

Por Sylvia Westall VIENA (Reuters) - Os Estados Unidos e o Irã, cujas relações estão estremecidas devido ao programa nuclear de Teerã, tiveram uma rara reunião na qual Washington disse estar feliz em trabalhar com a República Islâmica no combate às drogas.

Reuters |

O enviado norte-americano Glyn Davies disse ter se encontrado na sexta-feira com Ali Asghar Soltanieh, do Irã, que preside a reunião da Comissão da ONU para Drogas Narcóticas em Viena.

"É do nosso interesse participar (com o órgão da ONU)", disse Davies a repórteres nesta segunda-feira. "Estamos muito felizes em trabalhar com o presidente mesmo ele sendo de um país que tem divergências conosco".

Soltanieh confirmou ter se reunido com Davies mas disse que o encontro não foi uma conversa bilateral.

"Me reunirei com todos os membros da comissão, meu escritório está aberto a todos os membros", disse à Reuters. "Esta semana não estou na posição da minha delegação".

Soltanieh é o embaixador do Irã para as organizações internacionais em Viena, incluindo a agência da ONU para inspeções nucleares.

Ele disse não esperar que a delegação enviada por Teerã se encontre com autoridades norte-americanas em Viena.

Washington e Teerã estão em um impasse em relação ao programa nuclear iraniano, que o Ocidente suspeita ter como objetivo a produção de armas atômicas. O Irã alega que o programa é para fins civis, como a produção de energia.

Os dois países não têm relações diplomáticas desde a Revolução Islâmica, há três décadas.

Grandes potências ocidentais, incluindo os EUA, estão pressionando a Rússia e a China para apoiarem uma nova rodada de sanções contra o Irã após o colapso de um acordo de combustível mediado pela ONU para aliviar as tensões.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG