EUA revelam o laser mais potente do mundo

Os Estados Unidos revelaram um super laser, batizado NIF, e apresentado como o mais potente do mundo, capaz de reproduzir o calor e a pressão de uma estrela, na Califórnia.

AFP |

O National Ignition Facility (NIF, instalação nacional de ignição) é principalmente destinado a avaliar a confiabilidade e a estabilidade do arsenal nuclear americano, mas os cientistas acreditam que também pode facilitar descobertas no domínio da fusão de hidrogênio, promissores para o meio ambiente.

"Inventamos o maior sistema de laser do mundo", comemorou o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, em uma cerimônia na qual participaram sexta-feira milhares de pessoas, incluindo funcionários do governo federal.

"Podemos criar estrelas aqui na Terra. E imagino a decepção de meus amigos em Hollywood quando souberem que o que mostram na telona é obsoleto. Temos aqui o verdadeiro truque", acrescentou o ex-ator.

O NIF, que fica no laboratório Lawrence Livermore, a quase uma hora de São Francisco, pode convergir 192 raios laser para um mesmo ponto, reproduzindo as temperaturas e a pressão do núcleo de uma estrela ou de um planeta gigante.

Os equipamentos do laser, conectados a uma esfera do tamanho de uma casa, poderão recriar um meio ambiente e realizar experimentos inéditos na Terra, segundo o laboratório.

"O sucesso do NIF será uma descoberta científica histórica; a primeira combustão por fusão dentro de um laboratório, reproduzindo na Terra o processo que aciona as estrelas", destacou o diretor do programa, Edward Moses.

A construção do laser começou em 1997 e foi financiada pela Administração Nacional de Segurança Nuclear (NNSA, na sigla em inglês).

Segundo o diretor deste organismo, Tom d'Agostino, o laser contribuirá com os esforços destinados a manter ativa a força de dissuasão nuclear dos Estados Unidos, sem fazer testes.

"O laboratório que abriga este laser é o único lugar no mundo capaz de fornecer algumas das técnicas mais importantes para manter sem risco a viabilidade do arsenal nuclear do país", afirmou.

Os cientistas dizem ainda que este super laser viabilizará avanços importantes nas áreas de astronomia e astrofísica, ao recriar as condições existentes nas supernovas, os buracos negros e até no núcleo dos planetas gigantes.

gc/lm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG