EUA reiteram que sanções contra Coreia do Norte vão continuar em vigor

Seul - O funcionário americano Philip Goldberg reiterou hoje em Seul que as sanções da ONU contra a Coreia do Norte continuarão em vigor, pois sua finalidade é que Pyongyang retorne às negociações de seis lados para sua desnuclearização.

EFE |

"Nosso objetivo é retornar ao processo de desnuclearização, a conversas destinadas aos objetivos marcados na resolução da ONU", disse Philip Goldberg, coordenador dos EUA para as sanções contra a Coreia do Norte, após se reunir com o máximo negociador sul-coreano no diálogo nuclear, Wi Sung-lac.

O funcionário americano se expressou a favor do recente rebaixamento das tensões entre as duas Coreias, após as conversas realizadas este fim de semana em Seul, mas deixou claro que não afeta diretamente as sanções da ONU.

Goldberg disse que o objetivo da resolução 1874 da ONU, aprovada após a teste nuclear norte-coreano de maio, é que o regime comunista retorne às negociações de seis lados.

Goldberg reiterou também que os EUA estão de acordo em manter conversas bilaterais com a Coreia do Norte, mas sempre dentro do marco das negociações de seis lados para a desnuclearização do regime comunista, nas quais participam além disso Coreia do Sul, China, Japão e Rússia.

Além disso, afirmou que os projetos turísticos e de desenvolvimento econômico entre as duas Coreias não são afetados pelas sanções da ONU pois a resolução 1874, aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU em resposta à teste nuclear norte-coreano de maio, considera uma exceção o desenvolvimento econômico e humanitário.

Leia mais sobre: Coreia do Sul - Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coreiacoréia do nortecoréia do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG