Washington, 25 fev (EFE).- O Governo dos Estados Unidos reiterou hoje sua neutralidade no conflito entre Argentina e Reino Unido pela soberania das ilhas Malvinas (Falklands), reavivado por causa da intenção britânica de buscar petróleo nas águas do arquipélago.

"Na medida em que há um conflito entre Reino Unido e Argentina pelo status das ilhas - do jeito que quiser chamá-las -, achamos que a questão deve ser conduzida por meio do diálogo", declarou o porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowley.

"Nós continuamos neutros. Isto significa que apoiamos a retomada de negociações entre Argentina e Reino Unido para encontrar uma solução pacífica. Achamos que isto pode e deve acontecer por meio dos canais diplomáticos, e apoiamos o diálogo", afirmou Crowley a jornalistas.

Na quarta-feira passada, o chanceler argentino, Jorge Taiana, se reuniu com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, para expressar a insatisfação de Buenos Aires com a exploração de hidrocarbonetos nas águas das Malvinas por uma companhia britânica.

O ministro lembrou que existem diversas resoluções das Nações Unidas que pedem uma saída negociada para a disputa e são contrárias à adoção de "decisões unilaterais" que agravem o conflito.

"Espero que o Reino Unido aceite o que a comunidade internacional lhe pede", afirmou Taiana.

Em resposta à reunião de Taiana com Ban, o embaixador britânico na ONU, Mark Lyall Grant, reafirmou o direito das autoridades do arquipélago de explorar os recursos da região. EFE ojl/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.