EUA reforçarão presença militar no Chifre da África em até 48 horas

Washington, 9 abr (EFE).- O general David Petraeus, chefe do Comando Central militar americano, anunciou hoje que o país aumentará sua presença no Chifre da África nas próximas 48 horas, informou a rede de televisão FOX.

EFE |

Petraeus fez este anúncio no estado americano da Flórida depois de um grupo de piratas ter sequestrado o capitão de um navio com bandeira americana ontem no litoral da Somália.

O general disse que os Estados Unidos enviarão mais navios à região para garantir que possuem o necessário diante do que pode acontecer nos próximos dias.

Nesta quarta-feira, um grupo de piratas atacou o navio de bandeira americana "Maersk Alabama" a 450 quilômetros do litoral da Somália.

O vice-presidente americano, Joe Biden, assegurou hoje que o Governo dos EUA está trabalhando "contra o relógio" para resolver o sequestro do capitão do navio, Richard Phillips.

Phillips, de 55 anos, permanece retido no bote em que os piratas escaparam após se oferecer como voluntário para que libertassem o resto dos tripulantes, que partiram rumo ao porto de Mombaça, no Quênia.

A presença do navio de guerra americano "USS Bainbridge", usado no patrulhamento do Golfo de Áden e das águas do Oceano Índico em torno de Somália, na área do sequestro, se transformou em motivo de controvérsia com os piratas.

Segundo um cúmplice dos piratas, eles ameaçaram matar o capitão caso o "USS Bainbridge" não se afaste do bote. EFE elv/bba

    Leia tudo sobre: piratas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG