EUA reforçarão combate a crimes racistas

Os Estados Unidos reforçarão o combate a crimes racistas no país, que continuam aumentando, declarou nesta quinta-feira o procurador geral adjunto de Direitos Civis, Thomas Perez.

AFP |

O número de casos de crimes racistas perseguidos pelo Departamento de Justiça nos tribunais chegou a 25 em 2009, praticamente o mesmo nível do ano passado (24), enquanto as cifras de 2008 e 2009 representam uma clara alta em relação a 2007 (14) e 2006 (12).

"Lamentavelmente, o problema dos crimes de ódio (racial) continua sendo um problema", disse Perez.

Ao todo, 49 pessoas foram processadas por estes crimes este ano, uma alta em relação às 29 do ano passado.

O Departamento de Justiça contratará 102 pessoas, a maioria advogados, para trabalhar na Divisão de Direitos Civis, que atualmente conta com 800 pessoas, segundo Perez.

"Os incidentes não diminuíram" depois da eleição de Barack Obama à presidência. "Ao contrário, aumentaram", alertou Perez.

Três pessoas foram condenadas esta semana pelo assassinato, em julho de 2008, de um imigrante mexicano, Luis Ramirez, que morreu depois de uma surra brutal em Shenandoah (Pensilvânia, nordeste).

Um dos réus é o chefe da polícia local, e o outro é um de seus homens, que conspiraram para atrapalhar as investigações do FBI, relatou Perez.

"Viemos de uma longa luta, e no entanto (...) ainda permanecem pontos fracos em partes de nossa nação", concluiu Perez.

jz/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG