Por Maggie Fox WASHINGTON (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos disseram na segunda-feira que reduziram sua estimativa do número de doses da vacina contra a gripe suína H1N1 que estarão disponíveis para o início da campanha de vacinação em massa nos próximos meses.

Citando atraso na produção e embalagem das vacinas, o Departamento de Saúde afirmou que haverá apenas 45 milhões de doses até meados de outubro, em vez das 120 milhões inicialmente previstas.

As novas diretrizes para a distribuição devem inviabilizar a estimativa governamental de que até a primeira semana de dezembro todas as pessoas que precisam de imunização já teriam sido vacinadas.

"Nossa informação mais recente dos fabricantes nos dizem que agora esperamos ter cerca de 45 milhões de doses até 15 de outubro, com aproximadamente 20 milhões de doses sendo entregues a cada semana posterior, até as 195 milhões de doses que adquirimos", disse Bill Hall, porta-voz do Departamento de Saúde, por email.

As autoridades sanitárias mundiais recomendam que as pessoas recebam neste ano duas doses da vacina contra o vírus H1N1, além de uma dose da vacina contra a gripe sazonal.

Em julho, consultores dos EUA disseram que cerca de 160 milhões de norte-americanos, ou metade da população, deveriam ser vacinados contra a nova cepa de gripe pandêmica, com prioridade para grávidas e profissionais da saúde.

Os testes clínicos da vacina estão em andamento, e cinco laboratórios o preparam para o mercado dos EUA - MedImmune, CSL, GlaxoSmithKline, Novartis e Sanofi-Aventis.

Robin Robinson, médico do Departamento de Saúde, disse em teleconferência na sexta-feira que a australiana CSL Biotherapies deve produzir inicialmente a vacina para a Austrália, onde agora é inverno e há circulação mais acentuada da gripe suína e da gripe sazonal, segundo um serviço de notícias da saúde mantido pela Universidade de Minnesota.

Robinson disse também que uma das empresas que deveria produzir a nova vacina ainda está com dificuldades para concluir a produção da vacina contra a gripe sazonal.

O especialista declarou ainda, segundo o serviço noticioso de Minnesota, que há nos estoques federais 84 milhões de tratamentos dos antivirais Tamiflu e Relenza, usados no combate à gripe suína, e outras 3 milhões de doses devem chegar em breve. Ele projetou que até o outono boreal haverá 100 milhões de tratamentos disponíveis.

Os EUA precisariam de 600 milhões de doses para imunizar todos os necessitados, já que as pessoas precisarão de duas doses para ter imunidade total.

O laboratório Baxter anunciou neste mês ter completado suas primeiras levas comerciais da vacina contra o vírus H1N1, usando um processo de culturas celulares que deve ser mais fácil que o método tradicional de produção, que usa ovos de galinhas.

A Baxter tem contratos de fornecimento para cinco países, mas não para os EUA.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.