EUA questionam Israel por assassinato de 2 palestinos, segundo jornal

JERUSALÉM - Altos cargos da Casa Branca pediram explicações a Israel sobre as alegações de que seu Exército assassinou pelo menos dois palestinos em uma operação na Cisjordânia, em vez de tentar detê-los, informa hoje o diário Haaretz.

EFE |

A incursão, na cidade de Nablus, no norte da Cisjordânia, tinha o objetivo de deter os três responsáveis pela morte de um colono judeu, cujo carro foi baleado na quinta-feira quando circulava por uma estrada perto da cidade, segundo o Exército israelense.

O escritório de informação militar israelense assegura que os três - Raed al Sarkaji, Ghassan Abu Sharej e Anan Soboh - eram militantes do braço armado do Fatah, as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa.

Por outro lado, os moradores de Nablus dizem que eram apenas um eletricista, um membro das forças de segurança palestinas e um ex-ativista armado que tinha renunciado à violência após sair da prisão um ano antes, onde teria entrado em 2000.

"Conversamos com ambas as partes para obter toda a informação sobre o ocorrido, manifestando nossa preocupação e encorajando-as a continuarem com sua cooperação no âmbito da segurança", disse ao "Ha'aretz" um alto funcionário americano.

Leia mais sobre Oriente Médio

    Leia tudo sobre: oriente médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG