Rio de Janeiro, 24 fev (EFE).- O secretário de Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder, disse hoje no Rio de Janeiro que espera um acordo amistoso para evitar que o Brasil imponha a seu país sanções econômicas autorizadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC), entre as quais está desconhecer os direitos de propriedade intelectual.

"Confiamos em encontrar uma forma de superar os problemas que nos separaram e evitar essas sanções", afirmou Holder em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, após uma reunião sobre o combate internacional aos crimes contra a propriedade intelectual.

Na segunda-feira, o novo embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, revelou que os dois países estão trabalhando em uma solução alternativa.

Em agosto, a OMC autorizou o Brasil a aplicar sanções aos EUA em resposta à rejeição do país americano a eliminar seus subsídios ao algodão.

O Governo brasileiro anunciou que imporá represálias comerciais de US$ 830 milhões, entre as quais possíveis sanções nas áreas de propriedade intelectual.

"Damos muito valor as nossas relações com o Brasil e o vemos como um parceiro estratégico em nossos esforços de defesa da propriedade intelectual", disse Holder ao defender um acordo amistoso que impeça as sanções.

O secretário acrescentou que seu país deseja trabalhar em conjunto com o Brasil no combate aos crimes contra a propriedade intelectual e que espera que essa cooperação possa ser estendida a todo o continente.

Holder iniciou hoje no Rio de Janeiro uma visita de três dias ao Brasil para conversar com as autoridades brasileiras sobre terrorismo, direitos de propriedade intelectual, luta contra o crime internacional e problemas ambientais.

O secretário participará amanhã em Brasília da Oitava Reunião de Ministros da Justiça das Américas, visitará o Supremo Tribunal Federal e se reunirá com o ministro da Justiça do Brasil, Luiz Paulo Barreto. EFE cm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.