EUA: processo de cassação de Musharraf é assunto interno do Paquistão

Washington, 7 ago (EFE).- Os Estados Unidos disseram hoje que o processo parlamentar de cassação do presidente paquistanês, Pervez Musharraf, é um assunto interno do país, mas expressou seu desejo de que ocorra no marco do estado de direito e da Constituição.

EFE |

"É responsabilidade dos líderes paquistaneses decidir o caminho que desejam para prosperar como país moderado, moderno e democrático", afirmou o porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Gonzalo Gallegos, em sua entrevista coletiva diária.

Ele explicou que o Governo dos EUA "acompanha de perto a situação" no Paquistão, e a representação diplomática está em contato com interlocutores de todos os partidos na maioria das regiões do país.

O Governo do presidente George W. Bush não teme perder um aliado como Musharraf, já que "tem certeza de que os dois países seguirão sendo aliados na guerra contra o terrorismo".

"Continuaremos mantendo estreitos laços com o Governo paquistanês democraticamente eleito", afirmou Gallegos.

"A única coisa esperada pelos Estados Unidos é que qualquer ação se desenvolva em conformidade com o estado de direito e a Constituição", acrescentou.

Os partidos da coalizão governamental paquistanesa anunciaram hoje o processo de cassação de Musharraf para tirá-lo do poder de maneira "imediata".

O líder do governamental Partido Popular do Paquistão (PPP), Asif Alí Zardari, afirmou que a "incompetência" de Musharraf "debilitou o país", e por isso "se transformou em um imperativo" iniciar um processo de cassação.

A decisão foi adotada após três dias de negociações entre Zardari; Nawaz Sharif, líder da Liga Muçulmana do Paquistão-Nawaz (PML-N), segunda força do país, e os líderes das duas legendas minoritárias que também participam da coalizão.

A Carta Magna paquistanesa estipula que um presidente pode ser afastado do poder caso se demonstre mental ou fisicamente incapaz de exercê-lo ou pelas acusações de violação da Constituição ou "má conduta".

Dois terços dos legisladores devem votar a favor da cassação para que Musharraf seja afastado do poder. EFE cai/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG