EUA preveem máximo de sete furacões no Atlântico, três de grande poder

A temporada de furacões, que começa dentro de dez dias na bacia Atlântica, produzirá este ano um total de quatro a sete furacões, dos quais entre um e três se transformarão em furacões maiores de enorme poder destrutivo, informaram nesta quinta-feira meteorologistas norte-americanos.

AFP |

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, em inglês) apresentou seu relatório com as últimas previsões antes do começo da temporada de furacões, que começa no dia 1º de junho e se estende até 30 de novembro no Atlântico norte.

O informe, anunciado em Washington, indica que existe 70% de probabilidade de que se formem entre nove e 14 tempestades tropicais com nome e que metade delas poderá se transformar em furacões.

Os especialistas indicaram que há 50% de chances de a temporada de furacões se situar em um nível próximo do normal, o que corresponde a uma média de onze tempestades com nome, seis furacões, sendo dois deles de categoria máxima (de 3 a 5 na escala Saffir-Simpson).

A NOAA não prevê onde e quando os fenômenos poderão ocorrer.

O diretor da Agência norte-americana de Administração de Emergências (Fema), Craig Fugate, advertiu que os furacões podem atingir o território norte-americano: "Destruirão casas e a população deve prestar atenção aos avisos de preparação e estar preparada para planos de evacuação", alertou.

"Hoje mais de 35 milhões de norte-americanos vivem nas regiões mais ameaçadas por furacões no Atlântico", acrescentou o secretário de Comércio norte-americano Gary Locke. "Os preparativos adequados e feitos a tempo ajudam a salvar vidas e propriedades", afirmou.

A temporada de furacões de 2008 foi uma das mais ativas dos últimos 60 anos. Com 16 tempestades tropicais, oito furacões, cinco deles de categoria máxima, causou grande destruição e um alto número de mortos, principalmente, em Haiti, Cuba e Estados Unidos.

jco/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG