WASHINGTON (Reuters) - Os comandantes norte-americanos no Afeganistão planejam o envio de mais 2.500 soldados e treinadores ao norte do Afeganistão devido às preocupações com a crescente presença do Taliban na região, disseram nesta sexta-feira funcionários da Defesa. Os reforços fazem parte do incremento de 30 mil efetivos autorizado em dezembro pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

"Estão ficando mais violentos do que eram", disse um funcionário sobre o plano, o qual chamou de "experimental".

Os comandantes norte-americanos estão consultando seus colegas alemães e afegãos na região sobre os níveis de forças e detalhes logísticos, acrescentou.

Uma parte importante dos soldados adicionais --mais da metade, segundo estimativas--- seria de treinadores destinados a ajudar a melhorar o Exército afegão.

O norte do país, visto como pacífico por muito tempo, testemunhou uma crescente violência nos últimos meses, e Washington teme que a chegada de suprimentos para as forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) possa ser interrompida.

Um alto oficial militar norte-americano reconheceu que qualquer envio de tropas ao norte do país poderia complicar a prioritária campanha do sul devido à limitada quantidade de efetivos disponíveis.

(Reportagem de Adam Entous)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.